quinta-feira, novembro 30, 2006

Inquérito canino

O Adolfo lançou o desafio e o Spoty aceitou. Estou a pensar deixar aqui o registo auditivo da entrevista brevemente.
1 - ALTURA: Com duas ou quatro patas no chão?
2 - QUE SAPATOS ESTÁS A USAR?: Duh... A minha dona não tem 70 anos para me fazer sapatinhos de crochet!

3 - MEDO?: Do aspirador.
4 - OBJECTIVOS A ALCANÇAR: Tentar roubar um bife da bancada da cozinha... e morder ao gato do vizinho.
5 - FRASE QUE MAIS USAS NO MESSENGER: Messenger? Que é isso?
6 - MELHOR PARTE DO CORPO?: Os dentes. Dá para comer e morder gente estúpida e o gato do vizinho.
8 - LADO DA CAMA?: Cama? Eu durmo mesmo é no chão!
9 - TOMAS BANHO TODOS OS DIAS?: Xiiiiiiiii. Meia dúzia de vezes num ano... Pffff. Tomar banho todos os dias. Devo ser um caniche, não?
10 - GOSTAS DE TOALHAS QUENTES?: Quentes, frias, mornas, desde que as consiga rasgar...
11 - URSINHOS DE PELÚCIA?: 3... Consegui roubar de lá de casa e comi-os.
12 - ACREDITAS EM TI MESMO?: Sim. Excepto quando vejo um pitbull... ou o aspirador.
13 - DÁS-TE BEM COM OS TEUS PAIS?: Quem são esses?
14 - GOSTAS DE TEMPESTADES?: Não. O gato do vizinho foge para dentro de casa e fico sem nada para fazer na rua.
15 - DESPORTO?: Ladrar, correr, morder e saltar para o quintal do gato do vizinho.
16 - PASSATEMPOS E HOBBIES?: Perseguir o gato do vizinho.
17 - FOBIAS E MANIAS?: Aspiradores e perseguir o gato do vizinho.
18 - QUANTAS VEZES O TEU NOME JÁ APARECEU NOS JORNAIS?: Não sei. Não sou daqueles que lê enquanto faço as necessidades fisiológicas.
19 - CICATRIZES NO CORPO?: Uma na orelha do energúmeno do pitbull.
20 - DE QUE TE ARREPENDES DE TER FEITO?: De não ter mordido no pitbull.
21 - COR FAVORITA?: Tem dias. Umas vezes é preto e outras é branco.
22 - UM LUGAR ONDE NUNCA ESTIVESTE E GOSTAVAS DE IR?: O poste do lado esquerdo da Alameda. Todos dizem que é o melhor para o xixi.
23 - MANHÃS OU NOITES?: Manhãs. À noite não vejo o gato do vizinho.
24 - O QUE TENS NOS BOLSOS?: Que bolsos?
25 - QUE FARIAS SE FOSSES PRIMEIRO-MINISTRO?: Desalojava o gato do vizinho.
26 - SE GANHASSES O EUROMILHÕES QUE FARIAS AO DINHEIRO?: Não jogo. A burra da minha dona não consegue perceber os número que eu lhe dito.
27 - SE TE CAÍSSE NAS MÃOS A LÂMPADA DE ALADINO O QUE FARIAS? QUE DESEJOS PEDIRIAS?: Uma casa longe do pitbull mas ao lado do gato do vizinho... e sem aspiradores.
28 - SE O MUNDO ACABASSE HOJE ÀS 23h59m QUE FARIAS ATÉ LÁ?: Mordia ao ga... Não, ia fazer um cachorrinho a uma cadela qualquer.
29 - SE TIVESSES UM FILHO SEM SABER COMO, SEM RAZÃO NENHUMA, QUE FARIAS?: O mesmo que faço agora... Mordia ao gato do vizinho. Oh meu Deus estarei obcecado com o gato do vizinho??

quarta-feira, novembro 08, 2006

Diário duma ruiva (sim, que já chega de estupidificar as loiras)

Hoje liguei para o meu filho que está a passar férias no Brasil.
Ele diz que morreu. É triste ficar orfã de filho tão nova. Mas se ele diz que morreu... ele lá sabe. Era um rapaz tão inteligente! Saía ao pai. Neste momento não me lembro se ele era filho do meu Professor de Matemática ou do de Educação Física mas para ser inteligente, devia ser filho do de Matemática.
Queria fazer-lhe um funeral mas ele disse que não valia a pena estar a gastar dinheiro até porque tinha engordado nas férias e o caixão tinha que ser maior e saía caro.

sábado, outubro 14, 2006

O maior Português de todos os tempos

Mas há dúvidas?
Depois de ver aqueles anúncios todos na RTP 1 não pode haver qualquer dúvida. É claramente a SOLHA!

terça-feira, setembro 26, 2006

Correio Sentimental

Querida Maria:
Há mais ou menos 7 anos que como 1 chamuça por dia a acompanhar o café? Estarei prestes a arrebentar?

quinta-feira, setembro 07, 2006

Um Popular de Mirandela

"Hoje de manhã faltou a luz durante uns 10 minutos.
Quando voltou, acendi a televisão e estavam a dar as notícias da manhã. Parece que vão fechar a maternidade daqui da zona por isso, houve quem fizesse greve deixando de dar luz por alguns minutos para ver se percebem como é útil manterem a maternidade aberta. É a maternidade e a alheira!"

segunda-feira, julho 03, 2006

Teste psicotécnico

O fanã (ou fanan, como preferirem) é uma personagem ímpar na sociedade Portuguesa contemporânea que acompanha o desenvolvimento das cidades e as mais recentes tecnologias sendo, por isso, um produto do desenvolvimento tecnológico. Distingue-se dos demais mortais pela calça de ganga ligeiramente à boca de sino (para os entendidos, bootcut), t-shirt estampadas com frases e imagens apelativas (para não dizer ordinárias), cabelo espetado com gel ou escondido debaixo dum boné de marcas racing, óculos escuros Arnette ou de qualquer outra marca contrafeita, tatuagens e piercings ou apenas a clássica argolinha de ouro na orelha. Mas esta imagem de marca é demasiado discreta por isso, o fanã optou por se passear num bólide de cores berrantes, saias, entradas de ar, carbono, escapes de alto rendimento com o correspondente alto ruído e, para abafar a barulheira do escape, um sistema de som com subwoofer, tweeters e demais parafernália sonora que permita partilhar 50 cent, Shakira e outros intérpretes de refinado sentido estético (e musical) com os transeuntes. Nos tempos livres, o fanã gosta de fazer corridas a alta velocidade com os colegas em estradas devidamente preparadas para tal, como a Ponte Vasco da Gama.
De realçar que este especimen utiliza ainda o seu bólide como transporte pois é originário dos subúrbios e frequenta a metrópole (nem que seja para trabalhar). E por falar em trabalho, qual seria a profissão ideal para o fanã? Testes psicotécnicos avaliados por especialistas revelam que a sua apetência por carros barulhentos que forçam os demais a ouvir os sons emitidos por eles, a capacidade de fugir ao trânsito efectuando manobras típicas de chico-esperto como a circulação pela berma, e a necessidade incontrolável de espetar o téni no acelerador o habilitam como ninguém para o ofício de: CONDUTOR DE AMBULÂNCIA!

sábado, abril 29, 2006

E os teus pais? Já deram fruta hoje? Não? Porquê?

filho - Oh pai, gostas de dar fruta?
pai, jogador da bola - Claro!
filho - Puquê?
pai - Porque faz bem.
filho - Puquê?
pai - Porque faz ganhar muitos jogos.
filho - Para quê?
pai - Para ganhar muitas taças e assim.
filho - Então dás muita fruta, não é?
pai - Claro, mas que raio de pergunta, vê-se mesmo que és meu filho.
filho - Puquê?
pai - Porque és um calhau comó pai.
filho - Não xou!
pai - És!
filho - Não xou!
pai - És!
filho - Não xou!
pai - Ai não? Já viste como falas....
filho - Não, ouvi! Duh!!
(...)
filho - E o teu pai já deu fruta hoje? Não?...Sorte a tua que não tens um pai calhau.

segunda-feira, abril 03, 2006

O cão é meu

O meu cão é um belíssimo especimen da raça de cão (que é como quem diz rafeiro).
Adquirido num local prestigiado de venda de animais de companhia (a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), o Spoty (que quer dizer qualquer coisa parecida com manchado) está a ser pago em suaves prestações vitalícias: 00,000€ por mês. Tendo em conta o seu pedigree, o preço proposto pela vendedora pareceu-me um pouco avultado, mas acedi...
Não podia ter feito melhor negócio. O canídeo tem vindo a surpreender-me quotidianamente desde então.
Atribuo ao tetrahidrocanabinol as fantásticas proezas que o animal desempenha. Passo a citá-las: comportamento obssessivo relativamente a qualquer tipo de objecto redondo e saltitante, exigência incontornável de água corrente para saciar a sede, preferência por roupa interior usada como brinquedo, aspiradorofobia (pânico de aspiradores), embaraçosa incapacidade de distinguir esbeltas cadelas de crianças de 4 anos, satisfação por levar palmadas na zona do rabo e uma total falta de pudor (masturba-se à frente de qualquer pessoa).
Há que ter em conta que na sua mais tenra infância, o bicho inalou uma quantidade de THC suficiente para ficar com a moca durante umas semanas. É que a moca do cão é como o orgasmo do porco: dura para aí 4 ou 5 vezes mais tempo que num humano. Mas o consumo de substâncias ilicitas mantém-se (o Spoty anda com más companhias e tende a frequentar locais pouco recomendáveis) por isso o resultado agravou-se e neste momento o pobrezinho está completamente frito.
Espero que a minha experiência seja útil para manter os demais animais de companhia longe da droga porque já dizia o cientista: cão que fuma brocas, também apanha grandes mocas!