terça-feira, maio 24, 2016

O machismo nosso do dia-a-dia parte 10000

O Henrique Raposo escreveu uns disparates no Expresso (tudo normal, portanto).
O excerto da crónica que o Expresso publica no Facebook é isto:

"É fácil encontrar-me no Metro: sou a único homem abaixo dos 40 que se levanta para dar lugar às senhoras. Não, não precisa ser uma velha de muletas e com cataratas. Dou o lugar basicamente a qualquer ser do sexo oposto que me pareça cansada, ou seja, quase toda a população feminina do Metro entra no perímetro do meu cavalheirismo (...)."

E eu, lendo este parágrafo, penso: "Sim, sim. Achas-te o máior (acento no a propositado). Ah não, és só machista!"

E passo para os comentários (não costumo fazer isso mas neste caso estava com muita curiosidade) onde encontro isto:


Neste caso, não ocultei nomes nem fotos porque as publicações e comentários no Expresso são públicos, pelo que ninguém está preocupado com a sua privacidade quando comenta.
Repararam nos homens a acusá-lo de machismo?
Repararam que a única pessoa que o elogia é uma senhora? E só para que conste, aqueles 5 gostos que ali estão são TODOS de senhoras.
Temos aqui homens que defendem mais a igualdade de géneros que as mulheres. Assim não há luta pela igualdade que nos valha.
Sabem aquele autocolante nos lugares prioritários dos transporte públicos? Aquele que tem uma silhueta duma senhora grávida, duma criança de colo, dum idoso e duma pessoa com mobilidade reduzida? Porque é que não está lá, pura e simplesmente, a silhueta duma mulher? Incluiria as grávidas (enquanto os homens não conseguirem engravidar) e todos estes seres frágeis e pouco capazes, até mesmo de se aguentarem em pé. As perninhas das senhoras não aguentam o cansaço ou as fêmeas estão num estágio da evolução anterior ao homo erectus?
Será que só estes homens é que perceberam que o cavalheirismo é a constatação da inferioridade e incapacidade dum género, que precisa da amável boa-vontade do género mais forte para ser feliz?
E as senhoras aplaudem este atestado de inaptidão...

sábado, maio 14, 2016

Pessoas que vêem a actualização do Facebook como uma prioridade

"Isto está a ser secante. Estou farto de aqui estar. Vou ver o que se passa no Facebook... bem, já agora actualizo o estado civil."